No portao de embarque

5 02 2009

Marinheira de primeira viagem indo sozinha pra Alemanha… Nunca tinha saído do Brasil, nunca tinha viajado de aviao. Acho que era a única da família. Pra garantir que ia dar tudo certo, a família tinha que me acompanhar, é claro. Tá bom, pra despedir também. :-) Mas acho que os conselhos e preparativos nao foram suficientes… Pra juntar à lista de coisas que esqueci, nao fiz o pedido antecipado de “comida especial”, como eles chamam. Achei que era no check-in que fazia isso, que eles deviam ter um estoque de comida vegetariana junto com as outras opcoes do cardapio, afinal, o número de vegetarianos está crescendo a cada dia (Até a Juliana Paes virou vegetariana, por causa da novela, depois de aprender a falar Namastê! Mas isso é outra história (pra outro blog talvez (outro blog??? A Carol nao queria fazer nem esse, acabou fazendo um em cada domínio e agora quer criar um sobre a Juliana Paes na novela que esqueci o nome?? (hum… esquece!)))) Bem, apesar da influencia indiana no Brasil, da fantástica habilidade linguistica da Juliana Paes  e do aquecimento global, a “comida especial” tem que ser pedida com três dias de antecedência. Fazer o quê e direto pra sala de embarque. Lá eu descobri (na verdade eu já até sabia, mas foi estupidez minha) que todos os líquidos (e pastas, também. Até pasta de dentes. Vê se pode) têm que ser colocados num saco plastico transparente. Bem eu nao tinha nenhum saco, nem transparente, nem de outra cor e parece que todos os sacos do aeroporto tinham desaparecido e que eu deveria ter recebido um do funcionário do check-in. O mesmo que me disse que nao tinha problema viajar com o liquido da lente de contato e nao falou nada sobre sacos. E na sala de embarque a mulher com voz de robo me dizendo que eu teria que despachar o liquido da lente de contato porque ele tinha 120 ml e o máximo é 100. (mas porque raios entao no site da Tam fala que é 120?????) E olha que tava no finzinho, nao devia ter nem 30 ml ali. Ai eu quase chorei, deu vontade de voltar, de chamar minha mae, mas ja tinha todo mundo ido embora. Ai eu olhei bem pra mulher robo e falei: “Ô moca! Eu nunca andei de aviao antes, eu num sei o que fazer, me ajuda!! “Acho que ela ficou com pena da menina da roca viajando sozinha e do nada, tcham tcham tcham tcham! Eis que brota um saco plastico na sala de embarque! E eu pude ir feliz com  meus 120ml de liquido da lente, toda a maquiagem que até hoje eu nao usei e todos os vidrinhos de perfume que nao sei porque foram parar na bagagem de mao (e que também nao foram usados).

Feliz até chegar em Sao Paulo, na outra °sala de embarque” (na verdade nao sei como se chama isso. Eu ia falar alfandega, mas acho que alfandega é só quando você entra no país. Mas é aquele lugar onde eles fazem raio-x da bagagem de mao). Nao sei pra que fazer isso duas vezes. Mas la fui eu. Dessa vez com os liquidos no saquinho, passei a bagagem pelo raio-x e adivinhem! Nao é que encontram mais coisas ilegais? Nao, eu nao estava transportando drogas. Mas tinha, junto com meus artesanatos e presentes para a família, uma tesourinha, dessas sem ponta, de crianca usar mesmo. E eles acharam que era um item perigoso demais e que talvez eu estivesse planejando assassinar toda a tripulacao e os passageiros com a tesoura que nem papel às vezes corta. Tinha um recipiente quadrado transparente enorme lá, cheio de tesouras, ferramentas e afins. Se vendesse pro ferro velho ia dar uma grana boa. A funcionária dessa vez tinha a voz muito mais de robô do que a outra e disse: ela-tem-mais-de-seis-centimetros-e-deve-ser-descartada. (só nunca vi uma tesoura infantil, nem de plastico, com menos de seis centimetros) Achei que nao ia adiantar dessa vez eu falar com ela que foi o meu namorado que me deu a tesoura (e foi mesmo) e que ela é muito importante pra mim e resolvi seguir em frente.

Alguma dificuldade no aeroporto de Sao Paulo pra achar o portao de embarque. Depois de descer, subir escadas, andar bastante acho o portao. Achei estranho que nao tinha ninguem la, ninguem esperando, nenhum aviao e so faltava uma meia hora pro embarque. Pergunto pra uma moca (de uma clinica de massagem, foi a unica que achei por la) e ela diz: Nao, é assim mesmo, fica sentadinha lá e espera. Bom eu esperei. E esperei. E continuava vazio. Faltava 20 minutos e nada. Aí eu ouvi uma moca perto de mim falando do voo tal pra Frankfurt e descobri que o portao de embarque tinha sido alterado e que eles nao se deram ao trabalho de avisar. Como minha experiencia com isso na época era igual com bonecos de neve :-) quase que fiquei pra trás. Mas deu tudo certo: o voo estava atrasado uma hora mais ou menos, deu pra achar o portao de embarque, fazer um lanche (cada pao de queijo R$3,00!) e passear pra lá e pra cá no aeroporto. Foi no meio de um desses passeios que um moco me encontra no corredor,  e pergunta se o meu voo é pra frankfurt. É, mas como está atrasado, resolvi dar umas voltas. Pois é, é que mudou o horário de novo e já estao chamando pro embarque. (alguem me explica porque nao usam o alto-falante???) Enfim, tudo certo e lá vamos nós. Acho que se alguém pensava que  eu nao devia ir, que era o meu destino ficar no Brasil ou sei lá o que (teve gente que rezou pra eu nao ir ô.ô) acho que pode mudar de idéia agora… A macumba quase pegou, mas enfim, eu consegui! =D

Advertisements

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: